Fratura peniana

December 29, 2017

Será que o pênis pode quebrar? #throwback

 

(post com maior número de acessos no Blog Saúde do Homem em 2009)


A preocupação e o cuidado que cada homem tem com seu pênis é evidente nas frequentes perguntas que recebo em relação a um possível trauma peniano.

O pênis é composto basicamente por 3 estruturas: 2 cilindros chamados corpos cavernosos, estruturas responsáveis pela rigidez peniana e outra estrutura chamada corpo esponjoso que se localiza na parte de baixo do pênis  e termina formando a glande do pênis. Por dentro do corpo esponjoso passa a uretra (canal por onde passa a urina e o ejaculado).

A resposta para a pergunta do título é um sonoro e desagradável SIM. Sonoro porque quando ele quebra, um forte estalo “crack” é ouvido pelo homem e sua parceira. Imediatamente, o pênis perde a ereção e incha. Em poucos minutos ele fica roxo, devido ao hematoma que se expande, apresentando o clássico sinal da beringela, pela semelhança.

O pênis só quebra quando está ereto, pois quando flácido é muito móvel e a fratura não ocorre.
Os corpos cavernosos são revestidos por uma camada resistente, a chamada túnica albugínea, que permite que uma pressão de até 1500 mmHg seja suportada sem romper.

Apesar de ser considerado um evento raro, a incidência parece estar aumentando, com relatos cada vez mais frequentes na literatura médica.

 

Quais as causas?
A principal causa, no mundo ocidental, é certamente o ato sexual. Geralmente ocorre quando a parceira encontra-se na posição superior e, acidentalmente, o pênis escapa e é pressionado contra a coxa ou períneo da parceira. Outras causas, menos frequentes são relatadas, como: manipulação vigorosa, agressão, auto flagelo…

No oriento médio, a principal causa é a manobra chamada taqaandan (praticada para detumescência rápida do pênis (NÃO TENTE ISSO EM CASA))

 

Tratamento
Devido ser uma situação inusitada que causa constrangimento, muitos homens não procuram um urologista de imediato. O simples acompanhamento resulta em complicações em cerca de 60% dos pacientes. O tratamento padrão é a cirurgia, que tem melhores resultados realizada nas primeiras 48 horas. A cirurgia consiste na evacuação dos coágulos e na reconstituição detalhada das estruturas.

 

Curiosidade
Na literatura mundial, cerca de 10% dos casos são mais graves e envolvem não apenas um corpo cavernoso como todas as 3 estruturas. Coincidência ou não, dos casos que atendi no RS e SC, cerca de 60% eram lesões graves.

Please reload

Featured Posts

TERAPIA DE REPOSIÇÃO DE TESTOSTERONA (TRT)

November 16, 2015

1/2
Please reload

Recent Posts

December 29, 2017